Estresse aumenta risco de câncer de mama

0

O estresse duplica o risco de mulheres desenvolverem câncer de mama. Pesquisadores da Suécia entrevistaram 1.350 mulheres entre 38 e 60 anos de idade nos anos de 1968 e 1969 e questionaram se elas haviam sofrido episódios de estresse acentuado nos cinco anos anteriores. Depois, mantiveram contato com essas mulheres durante 24 anos e descobriram que, entre as que haviam sofrido mais estresse, 5,3% tinham desenvolvido câncer de mama, e entre as que afirmaram não ter experimentado estresse, esse número chegou a apenas 2,5%.

O estudo mostra associação significativa entre câncer e estresse, mas ainda assim não é possível definir o nível de estresse que leva ao aumento do risco de câncer de mama.

A maioria das mulheres recebeu o diagnóstico de câncer aos 60 anos de idade, então o estresse não parece levar ao desenvolvimento de câncer de mama muito cedo.

A descoberta levou em conta fatores como o consumo de álcool, peso, se houve câncer na família, fumo ou se a mulher teve filhos.

Como controlar o estresse

O estresse prolongado ou relacionado a emoções negativas é um dos fatores que podem ocasionar vários tipos de câncer, uma vez que é acompanhado por altos níveis de secreção de cortisol pelas glândulas suprarrenais, o que inibe o funcionamento adequado do sistema imunológico. Uma das melhores formas de manter o sistema imunológico saudável é praticar exercícios de relaxamento – como a respiração diagfragmática e profunda –, que reduzem os níveis de cortisol no organismo.

Os exercícios de biopsicologia também proporcionam respiração lenta e profunda. É importante que as pessoas se conscientizem da forma como estão respirando e tentem respirar o máximo possível pelo diafragma. Esta prática não apenas diminui os níveis de cortisol, como também tranquiliza a mente e energiza o organismo.

Fonte: Diarinho

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here